Brasil, o país das ideologias cômodas.

É engraçado que em tempos cotidianos difíceis, como quando a água falta, a luz acaba ou quando as chuvas torrenciais de verão surgem, sempre confrontamos poderes políticos, e nunca questionamos nossas próprias atitudes. Na verdade, é bem verdade que não temos o costume de saber a razão das coisas ou o destino delas. Ninguém acha necessário saber por que um papel não deve ser jogado na rua; mesmo se julgarmos como errado, isto pode se tornar certo quando o ato é feito por si próprio.
Tal exemplo, que até parece inútil e moralizador serve para transparecer a realidade vivida pela sociedade brasileira. Somos e estamos à deriva da própria forma de pensar: cheia de vícios, de comodismos e de ideologias. As ideologias são formas de pensamento que sedimentam visões muitas vezes contraditórias, a exemplo do próprio Malthusianismo, o qual via a miséria como necessária para controlar o crescimento populacional.
No caso do Brasil, foram várias as ideologias espalhadas. No Ensino Superior de universidades interiorizadas, por exemplo, discentes, docentes e funcionários sedimentaram a visão minimizadora e “escolar” de um ambiente cujo objetivo é o de quebrar muros e praticar a integração, tendo como base a inovação. Entretanto, preferimos ver a universidade como uma simples escola.

Visões minimizadoras favorecem velhos problemas das universidades brasileiras.
Visões minimizadoras favorecem velhos problemas das universidades brasileiras.
Brasil, o país das ideologias cômodas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s