Fazei com que eu chegue são e salvo… na Universidade

Atravessar ruas, entre carros, entre motos, entre gente. Gente que diz “Bom dia”, outras que dizem “Passe o celular”.

Entrada no município de Itabaiana/SE.
Entrada do município de Itabaiana/SE.

O semáforo está vermelho, mas não há parada nem respeito. Não há direitos. A bala perdida, o mundo das drogas, a prostituição passando bem diante de nossos olhos. Até mesmo de forma imperceptível.

A estrada de terra, a estrada de chão. O mototáxi, o automóvel, o coletivo. A depressão, a vitória: lágrimas e sorrisos num constraste de emoções.

A falta de informação, o sentimento de mudança. A mudança que um dia sempre chega.

Os olhares positivos, os olhares negativos. O abraço dos nossos pais, ou mesmo o aperto de mão. O sorriso que demonstra a alegria que eles tem em nos ver sãos e salvos.

“Meu filho estuda faculdade!” É o que dizem, repetindo a demonstração de satisfação.

São perspectivas futuras que estão em jogo, e poucos enxergam isso. São forças em busca de atuação.

Fazei com que eu chegue são e salvo… na Universidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s